PDF -O Fim e o Princípio dos Tempos - O Despertar de uma Nova Luz - ÍNDICE. Prefácio Enrique V. Iglesias... 4 Prólogo Rebeca Grynspan... 5 Resumo... 7 Abstract... 9 Introdução Conclusões Bibliografia...
Wait Loading...


PDF :1 PDF :2 PDF :3 PDF :4 PDF :5 PDF :6 PDF :7 PDF :8 PDF :9 PDF :10


Like and share and download

ÍNDICE. Prefácio Enrique V. Iglesias... 4 Prólogo Rebeca Grynspan... 5 Resumo... 7 Abstract... 9 Introdução Conclusões Bibliografia...

O Fim e o Princípio dos Tempos - O Despertar de uma Nova Luz

ÍNDICE. Prefácio Enrique V. Iglesias... 4 Prólogo Rebeca Grynspan... 5 Resumo... 7 Abstract... 9 Introdução Conclusões Bibliografia... bvespirita Um Defunto Que Se Recorda de Tudo professores Enrique Morselli e Francisco Porro, da Universidade de Gênova No decurso de cinco anos consecutivos, graças ao intenso trabalho desenvolvido, esse pequeno grupo propiciou vasto material ? imprensa italiana e, ultrapassando as fronteiras da península, chegou a vários países,

Related PDF

Um defunto que se recorda - bvespiritacom

bvespirita Um Defunto Que Se Recorda de Tudo professores Enrique Morselli e Francisco Porro, da Universidade de Gênova No decurso de cinco anos consecutivos, graças ao intenso trabalho desenvolvido, esse pequeno grupo propiciou vasto material à imprensa italiana e, ultrapassando as fronteiras da península, chegou a vários países, pois, praticamente havia se obtido a
PDF

Prefácio, Acrônimos, Introdução Parte II Projeto Operacional

3gozaa3xxbpb499ejp30lxc8 wpengine dna ssl Prefácio, Acrônimos, Introdução Parte I Preparação do Projeto Parte II Projeto Operacional Parte III Projeto Físico Parte IV Integração Parte V Plano de Negócios Parte VI Avaliação e Implementação Referências, Glossário, Anexos, Bibliográficas e Índice Manual de BRT Bus Rapid Transit Guia de Planejamento Dezembro 2008 4
PDF

Luis Enrique Sánchez - ofitextoarquivoss3amazonawscom

ofitexto arquivos s3 amazonaws Avaliacao de impacto 14 000; (v) análise dos impactos ambientais decorrentes do processo de produção, da utilização e do descarte de um determinado produto (esta forma particular de avaliação de impacto ambiental é também chamada de análise de ciclo de vida) Embora todas essas variantes da avaliação de impacto ambiental tenham
PDF

o Paleolítico - ResearchGate

researchgate profile Eduardo Garcia Promontoria Monográfica 02 o Paleolítico Actas do IV Congresso de Arqueologia Peninsular (Faro, 14 a· 19 de Setembro de 2004) r
PDF

DESCOBRINDO A VOCAÇÃO - haja-luznet

haja luz wp content uploads 2007 11 ÍNDICE Prefácio 5 I Chamados pelo amor de Deus 7 II Chamados pelo sacrifício de Cristo 13 III Chamados para a comunhão 19 IV Chamados para o baptismo 27 V Chamados para a bem aventurança 37 VI Chamados para ser Igreja 43 VII Chamados para a verdade 49 VIII
PDF

António Sérgio Azenha COMO OS POLÍTICOS ENRIQUECEM EM PORTUGAL

pdf leya 2012 Feb como os politicos enriquecem em Índice prefÁcio 11 introduÇÃo 15 parte i > o que diz a lei 19 i a legislaÇÃo permissiva 21 ii o controlo da riqueza dos titulares de cargos polÍticos e de altos cargos pÚblicos 29 iii as sanÇÕes para os prevaricadores 35 iv a fiscalizaÇÃo do ministÉrio pÚblico 41 v a consulta e divulgaÇÃo dos rendimentos e do patrimÓnio 45 vi
PDF

UN PROGRAMA DE INTERVENCIÓ N ECOLÓGICA EN LA INTEGRACIÓN DEL

uv es garpe C CL Ochoa et 1991c pdf un programa de intervenciÓ n ecolÓgica en la integraciÓn del rechazado escolar gonzalo musitu ochoa, francisco garcÍa b acete, enrique gracÍa fuster, fernando garcÍa pÉrez*
PDF

ÍNDICE - bdjurstjjusbr

bdjur stj jus br Enriquecimento Causa 2 ed pdf I Elementos para uma nova visão m obrigacional a incidência das norr direito civil 2 2
PDF

Ernesto Bozzano Experiências mediúnicas e eventos de morte em

autoresespiritasclassicos Autores Espiritas Luigi Vassalo e os professores Enrique Morselli e Francisco Porro, da Universidade de Gênova No decurso de cinco anos consecutivos, graças ao intenso trabalho desenvolvido, esse pequeno grupo propiciou vasto material à imprensa italiana e, ultrapassando as fronteiras da península, chegou a vários países,
PDF

O Fim e o Princípio dos Tempos - O Despertar de uma Nova Luz


PDF

neu edu tr wp content uploads 2015 11 iktisadi ÖZGEÇMİŞ KİŞİSEL BİLGİLER Adı Soyadı Nil Günsel Reşatoğlu Doğum Tarihi 07 Mayıs 1976 Akademik Düzey Dr EĞİTİM DURUMU Düzey Program Universite Yıl Lisans İşletme Yakın Doğu Üniversitesi (K K T C ) 1997 kimyabudur wp content uploads 2019 02

gemeinde jungingen de uploads media s2998d8a99e4f4dba jimcontent download bistum augsburg de content download 94048 1067180 bistum augsburg de content download 93702 1063928 wkorinek files wordpress 2018 07 schc3b6n Von einer positiven Zusammenarbeit mit Dr Korinek berichtete auch Dr Werner Baur

Global Alternatives Survey 2012

Global Asset Management 2016: Doubling down on data 2016

gecd mit edu files 2012 universum survey pdf METHODOLOGY & KEY FINDINGS Universum Student Survey 2012 Base of the Global perspective local insight extensive list of alternatives and an ‘Other’ option multilateralfund 75 English 1 7577r1

dibeg news 2009 0905Paraguay ISDB T Es uno de los sistemas de televisión digital en el mundo Existen tres sistemas recomendados en la ITU BT1306 ATSC, DVB T é ISDB T (¿Otro es el DTMB?) Es un sistema muy flexible HDTV, multi SDTV, Guía

Sameh Hassan Suez Canal University, Egypt 1. Introduction

Tenth International Egyptian Water Technology Conference 2006

biomedpharmajournal pdf editorialboard CV Mohamed Kobe University, Japan 2003 Master degree in Veterinary Science (Pharmacology) June, 2003 Faculty of Veterinary Medicine, Suez Canal University, Ismailia, Egypt May 1998 Bachelor degree in Veterinary Medicine June 1998 Faculty of Veterinary Medicine, Suez Canal University, Ismailia, Egypt

(4.1) 1 Becquerel = 1 Bq = 1 s -1 (4.2)

51 – Natural Radioactivity 52 – Nuclear Reactions 53

nucmedtutorials files wordpress 2016 12 System, the Basic Unit of Absolute Activity is a Bq (Becquerel) It is Equivalent to 1 disintegration per second (dps)) Unit # of Becquerel # of DPS Becquerel (Bq) 1 Bq 1 dps Kilobecquerel (KBq) 103 Bq 103 dps Megabecquerel (MBq) 106

Empresa de Distribuição de Energia Vale Paranapanema S.A. CNPJ/MF nº /

GESTÃO DO TRANSPORTE NA LOGÍSTICA DE DISTRIBUIÇÃO FÍSICA: uma

fmepro XP editor assets DownloadsEPD TCC jan2007 Este trabalho analisa séries temporais de um produto de uma empresa do ramo de distribuição de medicamentos, utilizando a metodologia do mais simples para o mais complexo, com a finalidade de estimar modelos matemáticos para realizar previsões de demanda, propondo assim melhorias

  1. empresa de distribuição de alimentos
  2. empresa de distribuição de jornais e revistas
  3. empresa de distribuição de panfletos
  4. empresa de distribuição de medicamentos
  5. empresa de distribuição de energia
  6. empresa de distribuição de energia vale paranapanema
  7. empresa de distribuição de energia vale paranapanema s.a
  8. empresa de distribuição de publicidade
  9. empresa de distribuição de panfletos em ribeirão preto
  10. empresa de distribuição de agua mineral
  11. empresa de distribuição de mercadorias
  12. empresa de distribuição de agua
  13. empresa de distribuição de folhetos
  14. empresa de distribuição de produtos
  15. empresa de distribuição de gas
  16. empresa de distribuição de panfletos rj
  17. empresa de distribuição de panfletos em uberlandia
  18. empresa de distribuição de combustivel
  19. empresa de distribuição de electricidade
  20. empresa de distribuição de cosmeticos

INSTYTUT CENTRUM ZDROWIA MATKI POLKI. Do wszystkich zainteresowanych,

Instytut „Centrum Zdrowia Matki Polki” Zakład Genetyki

iczmp edu pl wp content uploads 2019 04 56 Instytut „Centrum Zdrowia Matki Polki” w Łodzi Specyfikacja Istotnych Warunków Zamówienia ZP 56 2019 Dostawa kardiomonitora przystosowanego do pracy w środowisku MRI dla Instytutu „CZMP” Postępowanie o udzielenie zamówienia publicznego realizowane w trybie przetargu nieograniczonego o wartości nie przekraczającej 221 000

  1. instytut centrum zdrowia matki polki łódź
  2. instytut centrum zdrowia matki polki nip
  3. instytut centrum zdrowia matki polki krs
  4. instytut centrum zdrowia matki polki rejestracja
  5. instytut centrum zdrowia matki polki ginekologia
  6. instytut centrum zdrowia matki polki klinika ginekologii operacyjnej i ginekologii onkologicznej
  7. instytut centrum zdrowia matki polki poradnia genetyczna
  8. instytut centrum zdrowia matki polki budynek a
  9. instytut centrum zdrowia matki polki dyrektor
  10. instytut centrum zdrowia matki polki laboratorium
  11. instytut centrum zdrowia matki polki kontakt
  12. instytut centrum zdrowia matki polki parking
  13. instytut centrum zdrowia matki polki oddziały
  14. instytut centrum zdrowia matki polki ul. rzgowska 281/289 łódź
  15. instytut centrum zdrowia matki polki klinika pediatrii immunologii i nefrologii
  16. instytut centrum zdrowia matki polki
  17. instytut centrum zdrowia matki polki w łodzi lekarze
  18. instytut centrum zdrowia matki polki praca
  19. instytut centrum zdrowia matki polki w łodzi kontakt
  20. instytut centrum zdrowia matki polki klinika neurologii

cpo hr Paper 6 pdf P Čekanova et al Biogas Upgrading Processes for the Production of Natural Gas Substitute The Holistic Approach to Environment 1(2011)2, 53 62 Page 55 Currently the most common way of biogas processing in Slovakia is its combustion in cogeneration units and their

  1. membrane biogas upgrading processes for the production of natural gas substitute
Home back850851852853 854855 Next

Prefácio Enrique V.

Iglesias...

Description

Este documento foi preparado por Pablo Pascale,

consultor contratado pelo Bureau Regional para a América Latina do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD),

com o apoio da Secretaria-Geral Ibero-Americana (SEGIB) O autor deseja transmitir o seu agradecimento a Silvia B.

García,

Diretora do Programa Regional sobre Afro-Descendência na América Latina do PNUD,

Hernando Viveros,

Miguel Pereira,

Roberto Rojas,

Thais Zimbwe,

Urenna Best,

Zulú Araujo,

e muito especialmente a todas as organizações que participaram no estudo.

Atualidade Afro-Descendente na Ibero-América

Í N D'IC E Prefácio Enrique V.

Iglesias…………………………………………………………………………..............……..

PARTE I

Levantamento de organizações de afro-descendentes na Ibero-América.........................

13 I.1.

Objetivo Geral .

..................................................................................................................

13 I.2.

Objetivos Específicos.........................................................................................................

13 I.3.

Metodologia........................................................................................................................

13 I.4.

Resultados ........................................................................................................................

.....................................................................

15 I.4.2.

Natureza jurídica ação das organizações...................................................................

16 I.4.3.

Âmbito de ação das organizações .

...........................................................................

17 I.4.4.

Data de criação de organizações................................................................................

20 I.4.5.

Áreas de atividade das organizações .........................................................................

Definição de categorias.......................................................................................

Resultados de áreas de atividade.......................................................................

24 I.4.6.

Objetivos das organizações.........................................................................................

25 1.4.7.

Pertença a redes .

......................................................................................................

26 1.4.8.

Acesso à Internet e página web..................................................................................

27 I.4.9.

Equipamento e formação requerida ..........................................................................

Equipamento.......................................................................................................

Formação............................................................................................................

29 I.4.10.

Trabalhadores: número e formação..........................................................................

30 I.4.11.

Trabalho ou acordo com organismos internacionais................................................

31 I.4.12.

Trabalho ou acordo com organismos governamentais .

..........................................

32 I.4.13.

Participação em programas ou projetos de cooperação..........................................

PARTE II

Políticas de ação afirmativa e organismos governamentais................................................

35 II.2.

Metodologia.......................................................................................................................

35 II.3.

Organismos governamentais responsáveis pelas ações afirmativas..............................

36 II.4.

Principais políticas de ação afirmativa na América Latina..............................................

PARTE III

Principais obstáculos e facilitadores no processo de conformação de organizações.

Estimativa das condições para a criação de um mecanismo de organização das redes de afro-descendentes.............................................................................................................

45 III.1.

Obstáculos ou fraquezas..................................................................................................45 III.2.

Facilitadores ou fortalezas...............................................................................................46 III.3.

Condições para a criação de um mecanismo de organização das redes........................46 Conclusões..............................................................................................................................

Atualidade Afro-Descendente na Ibero-América

PREFÁCIO A investigação aqui apresentada constitui uma contribuição numa das questões essenciais que a região ibero-americana enfrenta atualmente: a invisibilidade de 30% da sua população,

A região ibero-americana é a confluência de três grandes vertentes populacionais: a originária,

a ibérica e a afro-descendente.

Esta diversidade cultural e étnica não só constitui o seu selo característico mas também um dos seus maiores ativos.

Embora isto assim seja,

a diversidade nem sempre é acompanhada da equidade.

A população afro-descendente da América Latina encontra-se entre as mais desfavorecidas social e economicamente,

com os piores indicadores de rendimentos,

é pobremente representada nos governos,

como população alvo de investigações académicas,

e atualmente ainda é invisível para censos e inquéritos dos lares em vários países da região.

Isto requer a entrada em funcionamento de mecanismos que contribuam para a visibilidade como uma condição necessária para promover a tolerância,

o apoio entre os diferentes coletivos e o desenvolvimento de políticas públicas para a igualdade.

É por isso que uma das principais abordagens que a Secretaria-Geral Ibero-Americana tem desenvolvido consiste na revalorização das contribuições que os afro-descendentes têm dado e continuam a dar à nossa identidade ibero-americana.

Para isso,

uma das tarefas que considerámos prioritária é contribuir para dar visibilidade ao movimento organizado da sociedade civil afro-descendente.

A presente investigação é um passo em direção à visibilidade dos afro-descendentes na região iberoamericana.

Apresenta-nos dados inovadores,

tais como o crescimento exponencial de organizações civis de afro-descendentes desde 1980 até atualmente,

o seu relacionamento com governos e organismos,

bem como as suas principais necessidades de equipamento e formação.

O estudo revelanos a existência de um movimento cada vez mais consolidado,

que encontrou na via organizacional um caminho para exprimir e fortalecer a sua identidade.

O método utilizado pelo investigador permite que sejam as próprias organizações a contribuir com os seus dados,

passando assim a um nível de investigação mais participativo,

diferente daquelas que observam “de fora” sem contactar a sua população alvo.

Por seu lado,

introduz-se na atualidade das políticas de ação afirmativa,

que ainda constituem um desafio inclusive em países como o Brasil,

que desenvolveu avanços muito importantes.

Isto leva-nos a refletir sobre o facto de que contornar a questão das desigualdades raciais ou de género que ainda podem existir na nossa região seria adiar a resolução de problemas aos quais está associada,

o emprego ou os cuidados de saúde,

As problemáticas sociais são agravadas e potenciadas com os efeitos da discriminação,

O caminho que as políticas de ação afirmativa abrem leva à equidade de possibilidades historicamente negadas a certos grupo das nossas sociedades,

cujos resultados não só beneficiam os seus destinatários mas sim todo o conjunto da sociedade.

Assim,

as sociedades democráticas atuais não só devem reconhecer a diversidade da sua formação,

mas a mesma deve dar-se num clima de equidade.

Diversidade com equidade,

esse é um sintoma inequívoco de maturidade democrática.

Em suma,

a região ibero-americana enfrenta no início do bicentenário das suas independências o desafio da convivência em equidade,

e isso implica ser conscientes e reconhecer a real influência que as contribuições dos diferentes coletivos e as suas ricas culturas tiveram no processo de construção da nossa identidade.

Mas devemos também consolidar e ampliar as oportunidades futuras para todos.

O caminho que as políticas públicas para a igualdade abrem leva-nos nessa direção: a de nos sentirmos orgulhosos de ser uma região que contou,

com o capital cultural da diversidade como motor do seu desenvolvimento Enrique V.

Iglesias

Secretario General Iberoamericano

Atualidade Afro-Descendente na Ibero-América

PRÓLOGO Quando percorremos a América Latina através da sua história,

das suas manifestações culturais,

salta imediatamente à vista a componente populacional afro-descendente com um legado evidente na América Latina.

No entanto,

esta influência e existência geralmente não é reconhecida,

não só no âmbito cultural e intelectual mas também nas políticas de estado dirigidas a esta população.

No melhor dos casos,

o reconhecimento é breve e pouco específico.

Esta é a razão pela que falamos da “invisibilidade da população afro-latino-americana” e a razão pela que no PNUD e em outros organismos internacionais trabalhamos para reconhecer esta existência multicultural e étnica dos nossos povos,

e para reparar esta brecha e criar pontes de entendimento.

A invisibilidade não só se reduz a variáveis numéricas,

estendendo-se também a modos de vida,

É uma invisibilidade que abrange uma boa parte da nossa sociedade,

É por isso que no PNUD entendemos que este obstáculo da invisibilidade é um dos principais a ser derrubados.

Assim,

as organizações internacionais que colaboram nesta publicação destacam não só a importância deste reconhecimento mas a necessidade de fortalecer as organizações de afro-descendentes como atores sociais e políticos.

Esta investigação surge então a partir deste desígnio,

com o objetivo de tornar visível,

de encontrar e de apoiar as populações afro-descendentes na América Latina,

começando pelo estado atual das suas organizações.

Quisemos saber quais são as suas atividades,

o seu relacionamento com o resto do sistema e as suas necessidades.

O que apresentamos hoje são os resultados dessa investigação.

Neste âmbito,

e como uma iniciativa que responde ao mesmo objetivo de fortalecer a população afrodescendente,

outra das atividades empreendidas pelo PNUD e pela SEGIB,

com o apoio da União Europeia,

é o projeto regional “População Afro-Descendente da América Latina”,

cujo objetivo geral é o fortalecimento das organizações da população afro-latino-americana,

para assim alcançar o exercício dos seus direitos.1 Pensou-se precisamente em realizar a presente investigação quando se estava a conceber o projeto mencionado,

com o objetivo de recolher dados sobre a realidade da população afro-descendente,

para criar um projeto conforme as necessidades dessa população.

Deste modo,

os resultados desta investigação que hoje é dada a conhecer foram essenciais na criação do Projeto Regional “População Afro-Descendente da América Latina”.

Uma vez mais,

através desta investigação é possível verificar que o desenvolvimento desigual nas nossas sociedades é o germe da pobreza.

A pobreza na América Latina tem rostos.

E tem rosto de mulheres,

porque a pobreza não afeta todos por igual,

e a desigualdade é também protagonista na pobreza que assalta a nossa região.

Falamos de pobreza não só em termos socio-económicos,

caracterizada pela falta de acesso a níveis mínimos de rendimentos,

mas também da impossibilidade de exercer plenamente a cidadania na medida em que não se ostenta a titularidade de direitos sociais e de participação.

É por isso,

que nós entendemos o desenvolvimento como um crescimento integrado em termos sociais e sustentável em termos ambientais,

que tenda à construção de tecidos sociais que permitam incentivar sociedades mais equitativas.

Quando a realidade de uma região é a interculturalidade,

a cidadania deve ser forjada na heterogeneidade.

Por isso,

queremos e devemos tentar construir um projeto comum a partir da diversidade.

O site do projeto pode ser consultado em www.afrodescendientes-undp.org

Atualidade Afro-Descendente na Ibero-América

Com este estudo reafirmamos a nossa convicção da necessidade do reconhecimento da diversidade,

do diálogo intercultural e da erradicação de ideologias discriminatórias,

bem como da necessidade de lutar contra a desigualdade como elemento essencial para ultrapassar a pobreza.

Uma contribuição essencial nessa direção é este esforço em que desejamos tornar visível a realidade organizacional da população afro-latino-americana,

atuar contra a injustiça secular da invisibilidade e a falta de reconhecimento.

Rebeca Grynspan Administradora Auxiliar e Diretora Regional para a América Latina e Caraíbas do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD)

Atualidade Afro-Descendente na Ibero-América

RESUMO No presente relatório realiza-se um estudo de caráter exploratório de: 1) um levantamento das organizações afro-descendentes na Ibero-América,

assim como necessidades de equipamento e formação

e 3) a apresentação dos principais facilitadores e obstáculos organizacionais,

assim como a estimativa de possibilidades da conformação de um mecanismo de organização das redes de afrodescendentes.

Organizações afro-descendentes Um total de 161 organizações participou da investigação,

o qual representa 40% da base de dados total inicial de 411 organizações de 21 países ibero-americanos.

Aproximadamente 45% das organizações são associações,

e destas a maioria é de âmbito local e/ ou nacional.

Por sua parte,

as fundações representam aproximadamente 15%,

Destas últimas,

A média de trabalhadores é de 11,5 pessoas por organização,

e 81% das organizações conta com algum trabalhador com formação universitária.

das quais um mínimo de 30% das organizações o está a uma rede internacional.

Tanto a nível nacional como internacional,

as redes de mulheres são as que congregam uma maior afiliação entre as organizações consultadas.

A modo de exemplo,

Afro-Caribenhas e da Diáspora.

Por sua parte,

mais de 50% das organizações que participaram do estudo iniciaram suas atividades (legalmente constituídas) na década de 2000,

o que marca uma taxa de crescimento anual acumulativo desde 1980 até à data de 13,31%,

este crescimento representa uma tendência exponencial de aumento de organizações.

Em relação aos principais interesses das organizações,

mais de 40% realiza atividades nas áreas educativa e/ou artística,

e aproximadamente entre 20 e 25% nas áreas de direitos humanos,

incidência política e género.

No momento de expor seus objetivos como organização,

seguidos de “Fortalecer identidade étnica” com um 20% e “Luta contra o racismo/discriminação” com 18%.

Atualidade Afro-Descendente na Ibero-América

Com respeito ao acesso a novas tecnologias,

Das organizações participantes,

o qual representa 34% do total.

Aprecia-se que se 66% das organizações não tem página web ou blog,

unicamente 4% a considera um recurso faltante.

A maioria das organizações consultadas requer equipamento tecnológico para melhorar suas atividades.

e dos 20 principais elementos que as organizações consideram necessários,

É importante ressaltar que em aproximadamente 12% dos casos informa-se não ter escritório próprio,

pelo qual trabalha-se em espaços cedidos,

ou desde a casa de algum de seus membros.

Consultadas pela formação desejada para realizar suas atividades,

as organizações dão prioridade a formação em “tecnologias da Informação e Conhecimento (TIC)”,

seguida de “gestão empresarial”,

“elaboração de projetos de desenvolvimento”,

e “desenvolvimento comunitário”.

Com respeito ao trabalho ou acordo com organismos internacionais,

os resultados mostram que 52% das organizações reporta tê-lo,

sendo a Inter-American Foundation (IAF) o mais citado,

Por sua parte,

A nível nacional,

Políticas de Ação Afirmativa No presente estudo entende-se por políticas de ação afirmativa (PAA) aquelas ações destinadas a gerar um tratamento preferencial no acesso ou distribuição de certos recursos,

serviços ou bens a determinados grupos sociais historicamente excluídos,

e que devem ir acompanhadas de uma política pública ou legislação.

Neste sentido,

encontrou-se políticas de ação afirmativa destinadas a afro-descendentes no Brasil,

Colômbia,

Equador,

Honduras,

Panamá e Uruguai.

Destacam-se os programas no âmbito educativo no Brasil (sistema de quotas para acesso à universidade,

Pró uni de bolsas a universitários,

fundamentalmente no seu parágrafo de distribuição de territórios.

Em alguns casos do resto de países iniciou-se atividades de promoção afirmativa para afrodescendentes,

mas ainda não seriam traduzidas em políticas públicas.

Obstáculos e facilitadores organizacionais Identificaram-se certos obstáculos e facilitadores experimentados no processo de conformação de organizações de afro-descendentes.

Entre os facilitadores foram identificados: a conscientização da necessidade de organizar-se que se traduz num aumento crescente de organizações

direitos humanos e género como as de maior interesse para as organizações

o alto índice de afiliação a redes (principalmente,

a motivação de superação que vence as condições desfavoráveis

a importância da contribuição cultural que realizaram e realizam os afro-descendentes na América Latina.

Entre os obstáculos,

sobressaem a falta de equipamento tecnológico e formação em áreas de TIC,

gestão organizacional e empresarial

ausência de políticas de ação afirmativa em alguns países

a invisibilidade estatística da população afro-descendente

a exclusão dos afro-descendentes na história curricular da educação formal

e ausência de fontes de financiamento.

Atualidade Afro-Descendente na Ibero-América

No momento de estimar as condições para a criação de um mecanismo de organização das redes de afro descendentes,

direitos humanos e género são as que congregam o maior interesse das organizações,

pelo que podem estruturar a criação de redes.

Especialmente,

a riqueza das contribuições culturais dos afros descendentes apresenta-se como uma temática central e uma via para a conformação de um mecanismo de rede.

ABSTRACT

The purpose of the present study is: 1) a mapping of afro-descendant organizations in Ibero-America,

as well as their equipment and educational needs

and also considering the conditions for a organizational network development.

Afro-descendant organizations A total of 161 organizations participate in the present research,

which represent a 40% of the initial database of 411 organizations from 21 Ibero-American countries.

Approximately a 45% of the studied organizations define themselves as associations,

mainly of national or local activity scope.

Also,

just about 15% of the organizations define themselves as foundations,

The latter are 56% of national activity scope.

The average number of workers per organization is 11.5 and an 81% of the organizations have some worker with university degrees.

A 68% of the consulted organizations belong to an organizational network,

of which a minimum of 30% belong to an international one.

Women networks have the largest number of memberships,

for example a 14% of the consulted organizations are members of the Red de Mujeres Afrolatinoamericanas,

Afrocaribeñas y de la Diáspora.

More than 50% of the organizations were created in the period 2000-2009,

with a growth rate of 13,31% for period 1980-2008,

which represents an exponential growth.

Approximately a 40% of the organizations indicate educational or cultural activities as their main interests,

and gender issues with a 20-25% each.

Their main goals as organizations were in a 34% “cultural defence/promotion”,

Atualidade Afro-Descendente na Ibero-América

and 18% “fight against racism/discrimination”.

With respect to the access to new technologies,

a 70% reported having an internet connection,

and 34% have a web page or blog.

Although a 66% does not have a web page or blog,

just a 4% reported it as a necessary resource.

Most of the consulted organizations demand for technological equipment in order to improve their activities.

A 70% needs at least one computer,

and 14 out of the 20 main elements that they require to develop their services are technological components.

It is to stand out that approximately a 12% of the cases do not to have an office of their own,

reason why they work in yielded spaces,

or from their members’ home.

As for demanded training,

A 52% of the organizations have agreement or common work with international institutions,

UNDP and UNIFEM are the most mentioned.

While a 75% report some kind of agreement with national governments.

Affirmative Action Policies The present work defines Affirmative Action Policy as a public policy or legislation that takes race,

or gender into consideration in an attempt to promote equal opportunity,

and gives a preferential access to resources and services to these historically excluded social groups.

Main examples of Affirmative Actions Policies focused on afro-descendants were found in Brazil,

Colombia,

Ecuador,

Honduras,

Panama and Uruguay.

Brazil’s educational programs (such as Pó-uni) or Colombia’s law 70,

stand out as cases of good practices.

In some other countries affirmative actions have begun,

but they have not yet evolved into public policies.

Main organizational barriers and drivers Some barriers and drivers have been identified during the afro-descendant organizations formation.

The main identified divers are: a conscious need to organize themselves which stresses the organizations growth rate,

human rights and gender issues as the main organizational interests

the large number of network membership,

the high level of motivation for overcoming persistent unfavourable conditions

the importance of cultural contribution to a Latin American identity.

The main identified obstacles are: the absence of technological equipment and training in ICT and business administration

the lack of affirmative action policies in some countries

the statistical invisibility of afro-descendant population

the exclusion of afro-descendants of the national education programs

and the lack of financial sources.

In order to consider the conditions for the creation of an afro-descendant network,

human rights and gender issues are the priority interests of organizations,

so these must be taken into account.

Mainly,

the richness of cultural contributions arises as a central topic for organizing a network

Atualidade Afro-Descendente na Ibero-América

INTRODUÇÃO No presente relatório realiza-se um estudo de caráter exploratório de: 1) um levamento das organizações afro-descendentes na Ibero-América,

assim como necessidades de equipamento e formação

e 3) a apresentação dos principais facilitadores e obstáculos organizacionais,

assim como a estimativa de possibilidades da conformação de um mecanismo de organização das redes de afro-descendentes.

A população afro-descendente na Ibero-América constitui uma das três grandes vertentes populacionais,

embora a sua percentagem ainda não tenha sido estabelecida com precisão.

As estimativas,

dependendo do organismo gerador de dados,

consideram-na entre um 15,6% e um 30% da população total da América Latina (Antón e Del Popolo,

2008).

Como exemplo,

e em base aos resultados da ronda de censos nacionais de 2000,

o Brasil conta com 45% de população afro-descendente,

Cuba com 35% e a Colômbia com 11%.

Salvo escassas exceções,

constitui a parte da população com piores indicadores de rendimentos,

está pobremente representada nos governos,

nos parlamentos e nos diretórios de empresas

é invisível para censos e pesquisas de lares de vários países da região latinoamericana (Antón e Del Popolo,

Banco Mundial,

2004,

Bello e Paixao,

2008).

A esta invisibilidade estatística da população,

soma-se uma invisibilidade organizacional.

O estudo do estado atual das organizações de afro-descendentes é uma tarefa pendente,

embora já se estejam a realizar iniciativas que contribuem para o esclarecimento da realidade organizacional de afro-descendentes na América Latina (Rangel,

2008).

No caso da presente investigação,

pretendeu-se estabelecer contacto direto com organizações para que contribuam com dados que nutrem a análise.

A tarefa de realizar um levamento total de organizações de afro-descendentes na Ibero-América requererá de uma importante estrutura investigativa,

com estudos concentrados em cada um dos países e trabalho de campo.

Por tal motivo,

e levando em conta as limitações do presente estudo,

o mesmo deve considerar-se como uma contribuição parcial ao estado atual de conhecimento das organizações afro-descendentes na Ibero-América,

com especial ênfase nas necessidades de formação e equipamento para um melhor desenvolvimento de suas atividades.